16.1.06

 

Ligue-se a um Blogue

Instrumentos de comunicação online que estão a surgir têm o potencial de soltar um novo nível de pensamento criativo na sala de aula. Nesta postagem, a educadora Brenda Dyck partilha as suas recentes experiências com uma ferramenta de registo de um diário online chamada Blogue (Web Log).

As minhas experiências com os blogues.


Não fique preocupada! Não é perigoso; na verdade, pode ser mesmo aquilo que precisa para ter os seus alunos "re-interessados" em registar diários ou na escrita!

Os blogues (da palavra em inglês "blog", diminutivo de "Web logs") são diários baseados na web - espaços de pensamento online onde os estudantes podem escrever os seus pensamentos ou um local onde os leitores podem responder num estilo de comunicação bastante dinâmico.

No livro Writing With Web Logs, os autores Glen and Gina Bull colocam os blogues como tendo o "potencial de reinventar como nós trabalhamos com diários nas salas de aula, desafiando os professores e os alunos a pensarem sobre a escrita de maneiras autênticas". Eu tenho de concordar. Depois de um tempo de experimentação com blogues de turma, eu tenho a ligeira suspeita que eles têm o potencial de fazer com que a Geração Net escreva e reflicta - isto é, com vontade.

BLOGAR OU NÃO BLOGAR

O tema que estava a explorar quando introduzi os blogues pela primeira vez aos meus alunos foi o Projecto Eleanor Rigby, um projecto telecolaborativo que explorava a questão dos sem abrigo. Através deste projecto, eu queria que os meus alunos aprendessem os factos e os números que cercam o facto de não se ter casa. O meu outro objectivo era abanar os seus modelos mentais sobre as pessoas que vivem na rua e o que as faz lá continuar e encorajá-los a considerarem possíveis soluções para este cada vez maior problema social.

Eu pensei que um blogue seria o formato perfeito para os alunos registarem os seus pensamentos nesta grande problema, pelo que introduzi os meus alunos no site grátis de blogues, o blogger.com. Eu criei um blogue para cada aluno. Os seus blogues seriam os seus locais de trabalho; seriam os locais onde os estudantes poderiam "desabafar" - escrever os seus pensamentos - depois das nossas discussões diárias na sala de aula e serviriam ainda para futuras interacções da turma. Eu iria ler e responder aos blogues dos alunos e eu iria colocar questões, bem como recursos primários e secundários, para encorajar os estudantes a explorarem as suas questões e enigmas sobre os sem abrigo.

AVALIAÇÃO DOS BLOGUES

Quando o tópico de aprendizagem é um como sobre os sem abrigo, avaliar a aprendizagem efectiva que acontece é sempre um desafio. "Como é que eu pego numa actividade baseada qualitativamente como é um blogue e a transformo num grau quantitativo?" Foi com essa questão em mente que eu comecei a trabalhar nos meus cartões de relatório no fim do Projecto Eleanor Rigby.

A minha solução foi desenhar uma rúbrica de blogues que me permitisse adicionar um nível a algo que eu previamente apenas tinha tido um sentimento sobre. Eu atribui excelente, satisfatório e não satisfatório a

- de que forma os blogues dos estudantes integraram os conceitos e princípios das discussões e actividades em turma;
- quão efectivamente a escrita dos estudantes demonstrou a sua compreensão dos problemas e mitos que envolvem os sem abrigo;
- a utilização por parte dos alunos do pensamento de alto nível (análises, sínteses e avaliação) nos seus blogues; e
- de que forma as entradas dos blogues dos estudantes demonstraram uma ligação pessoal com o tópico e aplicou as leituras da aula.

O espaço de trabalho virtual forneceu-me um corpo de evidências para determinar a compreensão e as ligações de aprendizagem feitas pelos meus estudantes durante o projecto. Ler através dos seus pensamentos e observações permitiu-me não apenas ver se o seu trabalho estava completo, deu-me o olhar de um pássaro de uma aprendizagem profunda em acção.

Créditos: Education World

Comments: Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação



<< Home

This page is powered by Blogger. Isn't yours?